segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Gays em todas as idades

Eu já falei aqui sobre os vários tipos de gays que existe. E agora quero falar sobre a vida desses gays de uma maneira geral. Passando pelas idades, e contando como é um gay em cada idade respectivamente!
É claro que nunca podemos generalizar, mas falarei aqui de alguns casos mais frequentes, do que é tido como "normal" e esperado para acontecer na vida de cada gay.
Mas vou deixar de lado a infância que é uma fase de descoberta e onde muitos ainda não sabem se depois se"tornarão" gays. Começarei então aos 20 anos, que é a idade onde realmente tudo começa e irei até os 60!
Vamos nessa?

20 anos



Ah os jovens! É nesta idade que geralmente nos apaixonamos pela primeira vez, que achamos que este "amor" será para sempre! E quando termina achamos que nunca mais seremos felizes de novo, que nunca mais encontraremos uma pessoa que nos complete tanto!
É aos 20 anos que todas as bobagens são aceitas, que nossos erros ainda podem ser consertados, que ainda temos tempo para mudar o rumo das coisas.
É também aos 20 que geralmente perdemos a nossa virgindade, muitas vezes com o namoradinho, outras com algum canalha que apareceu em nosso caminho, mas seja lá com que for, sempre será inesquecível!
É como diz Anita: " Você pode até esquecer o nome e o rosto da pessoa mais bonita que já se deitou, mas nunca esquecerá a primeira!"
Mas os 20 anos são para isso mesmo! Para experimentar muitas coisas pela primeira vez! A primeira vez que vamos a boate gay, a primeira vez que compramos nossa G Magazine, a primeira vez que de repente nos pegamos falando algumas gírias gays....
Diante de tantas primeiras vezes, não tinha como mesmo os 20 anos não ficarem para sempre marcados em nossa memória!


30 anos



Geralmente é aos 30 anos que o gay vive seu apogeu!
Ele já não é tão inexperiente. E já tendo vivido várias relações amorosas e acompanhado de perto algumas situações do mundo gay, ele se encontra mais maduro e forte para enfrentar os problemas que podem surgir.
Aos 20 anos nós vemos nossas dores como as maiores do mundo, e aos 30 já sabemos que não é bem assim! Já sabemos como conduzir um relacionamento amoroso por termos aprendido com namoros anteriores; aprendemos a não confiar tanto nas pessoas e saber conduzir melhor nossa própria vida!
Isso sem falar que espera-se que nesta idade nossos pais já saibam da nossa condição sexual e por isso não precisamos mais fingir e nem enganar ninguém, o que é ótimo!
Além de já sermos independentes financeiramente, temos nosso emprego, nossa casa, nossa experiência de vida e tudo isso aliado a um corpinho que se foi bem cuidado ao longo dos 20 estará com tudo em cima!
É isso aí! Os 30 anos é a juventude aliada a experiência!


40 anos




É na faixa dos 40 anos que espera-se que todo gay já tenha encontrado seu "príncipe encantado". Onde ele possa viver" feliz para sempre!"
Nesta idade o gay já tem sua casa própria, seu carro, está mais do que consolidado em seu emprego e está pronto pra viver viajando e curtindo ao lado de seu "marido!"
Agora é claro que se ele não tiver um cuidado com o corpo, vai ser um coroa digamos assim não muito atraente, talvez barrigudo e careca!!
Mas calma aí pessoal! Existe gosto pra tudo e tem um monte de gente aí louca por ursinhos!
Mas agora se você se cuidou bastante ao longo dos anos, chegará aos 40 com um corpinho que meu amor!! Benza a Deus!
Os viadinhos que nem bem entraram nesta vida ficarão loucos por você! E você? Ah você pode esnoba-los se quiser!
Sabe por que? Porque você pode!


50 e 60 anos....



Na minha humilde opinião esta é a fase mais critica da vida dos gays. Justamente por nós não constituirmos familia. E se você não souber lhe dar com a solidão e com a idéia de que não faz mais o mesmo sucesso de antes, você está em maus lençóis!
É nesta idade que já não temos mais nossos pais ao lado! E nossa família está apenas em lindos porta-retratos na estante da sala!
Se você tiver um companheiro, um alguém especial que você possa dizer que é seu marido e sua família, as coisas ficam bem mais fáceis. Mas agora se você for sozinho....Terá que ter muita força e garra pra continuar a vida e driblar a solidão!
É possível aos 50 e 60 anos ser um coroa enxuto, mas mesmo assim não há academia e nem plásticas que fazem milagres, por mais enxuto que você for, estará sempre estampado na cara os anos que você carrega nas costas!
Você não pode mais sair na noite pronto pra caça! Ou melhor até pode, mas corre o grande risco de ser tido como uma bicha velha ridícula que corre atrás de machos!
Aí meu amor é ter certeza que seu reinado acabou! Hora de passar a faixa!
Mas também você tem a opção de pagar pelo sexo; garotos de programa!!
Ai não me vejo ainda nesta idade. Ela é tão complicada e difícil. Ainda mais para um gay que teve uma família grande e foi bonito.
Os 50 e 60 anos para alguns gays pode ser o reflexo de um rosto enrugado no espelho da sala vazia!
Mas você ainda pode mudar isso, trabalhando seu corpo e espírito para afim de construir um amanhã risonho (mesmo que esta risada evidencie ainda mais as rugas!)


Espero que vocês tenham gostado da maneira que descrevi mais ou menos a vida de um gay!
Não posso falar por experiência própria de algumas idades pelo simples fato de ainda não ter chegado nelas. Mas posso falar por experiências que vi, e quando você ver e assimila pra você, você também viveu!
Peço que por favor não levem ao pé da letra algumas coisas que coloquei aqui. Principalmente no que se diz respeito a "melhor idade". Nada disto é uma regra e você pode fazer sua história da maneira que quiser!

sábado, 29 de agosto de 2009

Queer as Folk



Um gay que nunca viu Queer as Folk é quase um gay que nunca usou a expressão: É babado!
Que não sabe o que é fazer a chuca, nem o que é amapô .E pensa que dar o close é se aproximar mais com câmera fotográfica!
Resumindo tudo! É um gay que tá por fora do mundo pink!
Não tem um gay que veja Queer as folk e não se identifique com algo ou alguma coisa mostrada na série
São diversos tipos de gays que vivem as mais loucas histórias sexuais, de amor, de amizade, de preconceito...
Com toda certeza você se enxerga ali, ou pelo menos enxerga algum amigo próximo em alguma situação que está sendo mostrada.
Não tem como não se identificar diante de tantas coisas que nós (gays) passamos e que podemos ver na tela.
Como a dificuldade de encontrar o parceiro ideal, a vida promiscua de muitos gays, os problemas familiares depois que nos assumimos e por ai vai....
São muitos os personagens que vivem as mais diversas situações que faz com que você se veja neles, e os ame cada vez mais a cada episódio!
Então para conhecermos mais esta maravilhosa série deste M.A.R.A.V.I.L.H.O.S.O mundo gay, vamos conhecer seus personagens principais:


Todo grupo seja ele qual for tem seu galã, tem o cara que é o gostosão da parada, que faz com que todos suspirem quando ele passa.
Em Queer as folk não podia ser diferente! E o cara que deixa todos "loucos" de desejo atende pelo nome de Brian Kinney!
Brian tem 29 anos, é muito bonito como se pode ver na foto e é parecido com muitos gays que já conheci.
Ele não acredita em nada no amor, acredita apenas em sexo! (palavras do próprio Brian).
E leva a vida cometendo a luxúria das maiores e melhores formas possíveis.
Pra quem viu Sex and The city, eu diria que Brian Kinney é Samantha Jones de calças.
Aliás esses dois de tão parecidos devem ter algum grau de parentesco!
Mas enfim..Brian é cobiçado e desejado por todos! E ele sabe que pode, e como pode!
Brian usa as pessoas apenas como objetos sexuais descartáveis e depois de um bom sexo ele diz tchau!
O jeito meio frio do rapaz pode fazer alguns pensarem que trata-se de um cara desumano e sem coração. Enganam-se totalmente!
Brian é uma boa pessoa, que gosta de seus amigos e que os defende com unhas e dentes se for o caso.
Talvez seja apenas uma pessoa que prefere a certeza de um bom sexo do que a incerteza de um amor!


Justin é o caçula do grupo. Tem apenas 17 anos.
Ele é romântico e sensível mas também é decidido e luta pelo que quer!
Ele não tem medo de enfrentar o que for para realizar aquilo que deseja!
Talvez seu pior erro tenha sido se apaixonar por Brian.
Justin vive uma relação difícil com o rapaz. Que deixa claro a todo instante que não quer namora-lo, mas o garoto teimoso não desiste nunca! E talvez isso mostre para o gatão de Queer as folk que chegou a hora dele rever seus conceitos em relação ao amor!



Michael é o narrador da série, o que faz mais uma vez com que eu a compare com Sex and The city, visto que Sex and The city também tem uma narradora, Carrie Bradshaw. Aliás muito parecida com o rapaz aí ao lado!
Michael tem quase 30 anos e é o grande amigo de infância de Brian, possuindo até hoje uma paixão platônica pelo moço.
Eu diria que Michael é o bom moço da série. Ele é integro e ama bastante sua mãe, seu tio e seus amigos, em especial Brian é claro!



Emmett é puro brilho! Ele é o típico gay afetado e cheio de trejeitos.
Quase todos nós conhecemos um Emmett. E muitos de nós até mais de um!
O mais extravagante de todos adora baladas, roupas brilhosas e lógico: Homens gostosos!
Boa parte da comédia da série vem através de Emmet que não tem tempo ruim e por mais que caia em alguma pedra da vida, ele logo se levanta e "volta pra pista!"




Ted é o mais velho do grupo. Com 33 anos é contador e tem baixa auto estima.
É o mais calmo e calado de todos.
E esconde só para si uma paixão platônica pelo amigo Michael, que nem imagina que é o grande amor da vida do rapaz.
O pacato e tímido Ted vive cheio de frustrações e problemas psicológicos.
Ele sempre acha que ninguém pode gostar dele, que é feio, que não tem muitas qualidades....
Tadinho do rapaz! Você quer dar colo pra ele?


E é isso aí galera! Espero que tenham gostado da forma que abordei a melhor série gay já feita, aqui no coloridonet
E pra quem não sabe Queer as folk é uma brincadeira com o ditado inglês: "Ninguém é tão estranho como nós!" para "Ninguém é tão gay como nós!"

Gays da tv (fictícios)


Muitos personagens gays já brilharam na telinha!
Alguns dos nossos representantes foram muito bem aceitos pelo público, e outros nem tanto.
Tá certo que a maioria dos gays mostrados na tv são estereotipados e não mostram a realidade dos gays. Mas abafa!
O que importa mesmo é que nossa classe sempre é lembrada nas novelas. E em algumas vezes tais personagens chegaram até ganhar a torcida do público para ficarem juntos no final.
Mostrar os gays nas novelas é ótimo para diminuir este preconceito e fazer com que as pessoas vejam que nós também existimos e não somos como muitas vezes elas pensam!
Eu fiz uma lista dos personagens gays mais significativos (pelo menos pra mim) e aí estão eles:
Em 1997 Odilon Wagner dava vida ao bissexual Rafael Fontes, que depois de anos de casamento com Virgínia (Ângela Vieira) se apaixona por um garotão.
O personagem mostra a realidade de muitos caras gays que chegam a constituir família e levam uma vida digamos assim paralela a sua vidinha de hetero. Fazendo com isso uma família inteira sofrer (esposa e filhos) por simplesmente não ter lutado antes por sua condição sexual, sua identidade!
O personagem não causou um alvoroço tão grande assim na época, talvez pelo tema ter sido abordado com muita sutileza por Manoel Carlos.
Em 1998 o público tirava do ar as personagens Leila Sampaio (Sílvia Pfeifer) e Rafaela (Christiane Torloni) por não aceitaram um casal lésbico em pleno horário nobre!
E olha que o autor não pensava em colocar na boca das personagens frases como: Eu te amo!
E muito menos fazê-las se beijar ou coisa parecida.
E isto sem falar que eram duas mulheres super femininas e que levavam uma vida "correta", sem margens para serem caracterizadas como sapatões machudas ou pessoas de má índole.
Mas o preconceito venceu e as personagens foram retiradas da novela!
Agora no ano de 2003 para surpresa geral o público aceita e chega até torcer pelo romance das meninas Clara (Aline Moraes e Rafaela (Paula Picarelli) que lutavam por seu amor proibido contra a mãe de Clara que passou a ser vista pelo público quase como uma vilã.
Era o preconceito perdendo espaço e o público aceitando mais o "diferente".
Talvez graças ao grande Manoel Carlos que fez de inicio o público se apaixonar pelas personagens e deixar meio que subtendido que ali existia mais que uma grande amizade.
Depois que as personagens caíram na graça do publico, era hora de mostrar pra todos que se tratava de um casal lésbico!
Em 2005 era a vez de Júnior de América da o ar da graça. Aliás o personagem era cheio de graça e quase um gay estereotipado.
Ele era super meigo, tinha alguns trejeitos mas mesmo assim não foi odiado pelo público. Muito pelo contrário, todos torciam para que no final acontecesse o tão falado beijo entre Júnior e o peão Zeca, o que acabou não acontecendo, visto que a emissora não teve coragem de colocar em pleno horário nobre um casal gay se beijando (mesmo os atores já tendo gravado a cena)
Mais uma vez ganhou o preconceito!
Na novela Paraíso Tropical em 2007 um bonito casal gay e super discreto surgia.
Carlos Casagrande era Rodrigo e Sérgio Abreu era seu parceiro Tiago que moravam juntos e mantinham uma relação sólida de anos.
Vivendo como casados eles eram gays assumidos para seus familiares e amigos, e talvez por sua postura integra e correta de não exibirem esta relação em público eram muito respeitados por todos.
Isso sem falar que não tinham nada daqueles gays estereotipados que a tv gosta de mostrar. Muito pelo contrário. Eram bem másculos e em nada lembravam aqueles gays afeminados que todos nós conhecemos e que muitas vezes são vitimas de preconceitos por serem assim.
Quem via os personagens juntos na praia, na rua ou no shopping pensava que ali eram dois amigos e nunca um casal gay, devido a grande discrição dos rapazes!
É isso aí pessoal! Peço desculpas aqueles que não viram aqui outros gays da tv que também fizeram muito sucesso como Lulu em "Barriga de Aluguel", Sandro e Jeferson em "A próxima vitima", Ariel Britz em "Desejos de mulher", o hilário Ubiracy de "Senhora do destino" e o querido Bernardinho de "Duas caras" entre muitos outros...É que realmente não teria espaço aqui para colocar todos aqueles que brilharam na telinha e a deixaram mais pink!

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Bonito e solteiro!


Quando conhecemos uma pessoa muito bonita logo pensamos "este não deve ter o mínimo problema de arranjar namorado". Mero engano!
As pessoas muito bonitas talvez até tenham mais problemas em conseguir uma pessoa legal pra levar um relacionamento sério, do que outras que não são tão atraentes.
São muitos os fatores que fazem com que um cara bonitão esteja solteiro.
Um deles é o fato de que a beleza assusta um pouco. Algumas pessoas possuem um certo receio de namorar alguém tão belo.
Pensam que é difícil namorar alguém assim, pois é um ser muito desejado pelos outros, todos dão em cima. Em uma balada todos os olhares são pra ele. Adeus paz!
E a beleza que poderia ser um ponto a favor, acaba sendo um ponto totalmente contra, visto que são muitas as pessoas que se aproximam de pessoas bonitas apenas para usa-las e depois cair fora ou então com o único intuito de exibi-las como um troféu.
Vai dizer que você nunca ouviu um alguém bonito reclamando que as pessoas nunca querem namora-lo e estão sempre interessadas em seu corpo e nada mais?
Devemos levar em consideração também o fato de a beleza ser algo que chama a atenção no primeiro momento mais que depois é necessário que você tenha outros atrativos. Ninguém fica preso a uma pessoa apenas por um corpo, um rosto ou um belo par de olhos.
E muitos bonitos não se preocupam com isso. Apenas trabalham seus músculos e esquecem seu cérebro! E é daí que vem a famosa expressão: O bonito e burro!
Não adianta você ser extremamente lindo e não saber levar um papo legal, não ser atualizado, não ter personalidade...A beleza depois de um tempo deixa de ser tudo. E o que vai restar se a única coisa que você tiver for ela?
É por esta razão que vemos muitos casos de pessoas que deixaram um namorado muito bonito para ficar com outro que fisicamente nem era tão interessante assim.
E você se pergunta: Por que será que ele me trocou por "aquilo"?
Provavelmente porque o "aquilo" possuía algo que você não tinha. E você sabe que não era a beleza física, então o que deve ser?
É hora de rever seus conceitos e trabalhar sua personalidade!
Passei o fim da noite de ontem conversando por horas a fio com um amigo considerado muito bonito por todos (apesar dele não se ver assim) tentando chegar a uma conclusão do motivo dele ser tão bonito e não ter namorado.
O meu amigo que chamarei aqui de Sr Mcat é uma pessoa fisicamente muito atraente e considerada bonita por 10 em cada 10 pessoas.
Ele pode até não fazer o tipo de todos, mas ninguém passa imune a sua beleza.
O fato é que o Sr Mcat se cobra muito, exige muito de si mesmo! E consequentemente exige muito dos outros também. Ele não aceita qualquer coisa, ele quer O CARA!
E este cara não tem que ter uma falha se não deixa de ser interessante pra ele.
E assim ele vive nesta busca desenfreada pelo tal homem perfeito que não existe!
Outra coisa a se pensar é que já ouvi por exemplo muitas pessoas falarem - Nossa! Como o Sr Mcat é bonito - Mas nunca ouvi ninguém dizer - Nossa! Como o Sr Mcat é legal e carismático!
E munido dessas idéias tentei falar para ele através de eufemismos que o problema não está em seu corpo, mas sim em sua personalidade!
O Sr Mcat precisa urgentemente parar de gastar tanto tempo em melhorar uma coisa que já está boa e tentar melhorar sua personalidade!
Se ele gastasse menos dinheiro em produtos de beleza e mais em livros, menos tempo depilando seu corpo com seu aparelho de última geração e mais tempo ouvindo música boa, vendo bons filmes, conhecendo pontos turísticos de sua própria cidade....Em fim! Tendo cultura! Talvez hoje estivesse em seu orkut: Namorando.
Ah só a titulo de curiosidade, os modelos das fotos são os vencedores Mister Gay Brasil e Mister Gay International. Respectivamente Luciano Lupo de 27 anos e o argentino Fabian Melia.
E se eles estão solteiros ou namorando? Ah bixas! Vão atrás!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Nem todo machão é heterossexual, e nem todo delicado é gay!



Você com certeza já ouviu a expressão: "Nem tudo que parece é!"
Tal expressão cai como uma luva para o tema abordado.
Não podemos nunca, jamais julgar as pessoas pelo o que elas aparentam ser.
Quando não se tem muita experiência de vida e se tem uma visão limitada das coisas é natural julgar as pessoas pelo o que elas aparentam . E é aí que quem faz isso engana-se completamente!
Assim como existem "lobos em pele de cordeiros", pode existir um gay na pele daquela pessoa que pra você era um machão convicto, ou um verdadeiro hetero naquele carinha cheio de trejeitos e voz fina que você jurava ser gay.

Eu já fui do tipo que acreditava apenas no que os meus olhos viam. Se meus olhos vissem um cara forte com voz firme e jeito másculo: Hetero.
Se vissem um outro cara delicado e meigo: Gay.
Hoje aprendi que as coisas não são bem assim, e que existem gays com toda pinta de homem e homens com toda pinta de gays!
Conheço dois irmãos assim. Um deles é uma mistura de skatista com roqueiro e o outro adora imitar gays afetados e é todo delicado.
Se eu perguntasse pra você qual dos dois é o gay?
Você provalvelmente responderia o segundo. RESPOSTA ERRADA!
O primeiro garoto é um gay assumido e o segundo apenas aparenta ser um, mas até que provem o contrário ele é hetero e ponto!
E não pára por aí. Eu tenho mais um amigo que fala grosso, anda feito "malaco", tem um estilo todo largadão, mas digamos assim que este que poderia ser o homem de muitas mulheres, é a "mulher" de muitos homens!
Um amigo de infância que eu jurava que seria gay quando crescesse, pra minha surpresa esta noivo e hoje é quase um pastor evangélico, aliás todas as vezes que nos falamos ele quer me converter e diz que Deus me ajudará a me livrar deste "pecado".
O fato é que o mundo se modernizou, as pessoas se atualizaram e hoje em dia existem milhares de gays bem "machões" por aí que você jamais diria que eles não gostam ou gostam da "fruta".
E o machão do século 21 não precisa mais cuspir no chão, coçar o saco e falar um palavrão a cada dez palavras.
O homem do século 21 consegue ser macho usando creme pra pele, fazendo as unhas, ganhando a vida vestindo suas camisas com gola em "V" e desfilando pelas ruas da cidade com seus sapatos italianos. São os chamados Metrossexuais! Mas isso já é assunto para um próximo post!



segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Homens mais velhos com rapazes mais jovens


O que será que faz muitos gays mais velhos preferirem rapazes bem novos e vice-versa?
Bom...São muitos os fatores que podem fazer essa atração acontecer.
Um homem mais velho geralmente se sente atraído pelo ar juvenil, pelo frescor da juventude que os garotos tem.
Eles encontram no parceiro mais jovem o "retorno a juventude!"
E é claro que não é só isso! Também faz muito bem para o ego do "tiozinho" saber que apesar da idade ainda pega um garotão!
E isso sem falar que no caso dos coroas ativos, é muito mais gostoso ter um rapazinho como parceiro sexual e fazer dele sua "meninha!". Fazendo-o se sentir ainda mais viril e másculo!
Os garotinhos que se interessam pelos tiozinhos, em sua maioria são meninos carentes de afeto de pai, que buscam no seu parceiro o carinho, amor e proteção que não tiveram dos seus pais.
O homem mais velho passa uma proteção maior e assim aquele garoto que ainda está começando a vida se sente mais seguro ao lado de um homem desses!
Conta também o fato de que muitos meninos gays são passivos, e ao lado de um homem mais velho e ativo, se sentem a própria "menina" protegida e amada por seu "macho!"
Se formos olhar apenas por estes ângulos, esta é uma relação que tem tudo pra da certo não é mesmo? Mas não é bem assim!
Já é tido como diferente aos olhos da maioria ser gay, e ainda mais ser gay e namorar uma pessoa que tem idade de ser seu pai ou seu filho. Aí o bicho pega!
A família de ambas as partes quase nunca aceita.
Os pais do garoto dizem que o cara já é um velho pra ele, que são realidades muito diferentes, que o coroa não tem um futuro para oferecer e etc.
Enquanto que a família do homem mais velho diz que ele só pode tá bancando o garoto em tudo pra esse menino tá com ele, que o rapaz está o explorando, que ele devia ter vergonha de namorar um cara que tem idade de ser filho ou até mesmo neto e bla bla bla bla....
São muitos os obstáculos que um casal com grande diferença de idade passa pra poderem ficar juntos e viverem seu amor!
Principalmente se este casal for um típico tiozinho e um típico garotão, pois vai ser uma briga de gerações acirrada!
O menino querendo sair pra baladas, ficar com os amigos de sua idade (que em geral são mais imaturos), shoppings, gírias, pensamentos e gostos diferentes e muito mais!
E o homem mais velho querendo mais ficar em casa a noite vendo um dvd, sair pra jantar, pegar um cinema, apresentar seus amigos "papo-cabeça"....
Mas é claro que não podemos ser tão radicais e achar que todo velho é ranzinza e que todo jovem é malucão! Já vi muitos jovens que parecem um Matusalém e velhos com síndrome do Peter pan.
Então colega! É isso aí! Se for este seu caso esqueça esses conceitos pré-formados e seja feliz!
Eu mesmo tenho um namorado que é bem mais jovem que eu.
São onze anos de diferença! E eu nunca tinha conhecido em toda minha vida um cara tão parecido comigo! Que tivesse as mesmas idéias, os mesmos pensamentos e que se divertisse com as mesmas coisas!
Isso sem falar que ao longo de todos esses meus anos de estrada (que não são poucos) já conheci muita gente mais velha que ele, mas que vou te contar viu? Perto do meu namorado, não passam de bebês chorões!
Porque ele é muito mais maduro do que todos os meus ex juntos!
Deu pra perceber como maturidade não tem muito a ver com a idade?
É como diz William Shakespeare:
"Com o tempo você aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que quantos aniversários você celebrou!"

domingo, 23 de agosto de 2009

Ser gay é uma escolha?


É inadmissível que em pleno século 21 algumas pessoas ainda pensem que ser gay é escolha de cada um!
Que absurdo! Como alguém em sã consciência escolheria ser "diferente" da grande maioria? Sofrendo preconceito, vivendo quase que a margem da sociedade, tendo que fingir muitas vezes ser quem não é!
Eu se pudesse escolher, nunca escolheria ser gay. É bem mais fácil ser hetero, e levar digamos assim uma vida "normal".
Namorar, noivar, casar, ter filhos, não precisar fingir que gosta de futebol, que gosta de mulher...
Já tá mais do que na hora dessa gente de mente pequena entender que gay nenhum escolhe ser gay, do mesmo jeito que hetero não escolhe ser hetero.
Ninguém acorda de manhã e decidi - Vou virar gay!
As pessoas nascem gays, não se transformam com o tempo.
Por mais que um cara tenha tido sua primeira relação homossexual ao 40 anos e depois ter deixado de ser hetero, ele sempre foi gay! Porque na verdade ele nunca pode ter deixado de ser aquilo que ele nunca foi!
Por mais que ele nunca tenha transado com homens e apenas com mulheres, ele nunca foi hetero!
Tá difícil de entender? Bom...Vou tentar explicar aqui:
Estudos comprovam que a sexualidade das pessoas acontece ainda na barriga da mãe.
Antes de ocorrer a distribuição hormonal todos nós somos meninas! E devido a isso algumas características femininas prevalecem nos homens, como os mamilos.
Em torno de seis ou oito meses de gestação o feto xy (masculino) recebe uma dose concentrada de andrógenos (hormônios masculinos) que logo formarão os testículos, depois a formação do cérebro, o configurando para um cérebro masculino.
E se não houver a distribuição necessária no momento certo de hormônios masculinos, tende a nascer um menino com um cérebro possuindo mais estruturas femininas que masculinas, o que vêem a se tornar depois gay!
Agora espero que tenha ficado claro que ninguém escolhe ser gay, já nasce gay. É algo genético.
E sendo genético não podemos dizer nunca que ser homossexual é uma opção, mas sim uma condição!

sábado, 22 de agosto de 2009

Baladeiros ou certinhos?



Baladeiros ou certinhos? A qual grupo você pertence?
Vamos deixar claro aqui pra todos que não é porque você é baladeiro que não é uma pessoa certa ou correta ok?
Utilizei o adjetivo certinho apenas pra diferenciar dos baladeiros que são pessoas bem mais agitadas e nada pacatas!
Eu não tenho absolutamente nada contra os baladeiros, nada contra quem gasta quase todo seu salário em baladas, nada contra aqueles que saem quase todos os fins de semana e passam noites em claro mexendo o "corpixo" em uma pista de dança.
Mas não é esta a minha maneira de diversão. Eu tenho um conceito de lazer totalmente diferente deste!
Lazer pra mim é estar na minha casa vendo um dvd com meu namorado e comendo pipoca, passear no shopping aos sabados, lanchar no Mac Donald's (isso não é propaganda), fazer uma reuniãozinha com meus amigos, inventar uma receita nova na cozinha, pegar um cineminha, um teatro...Enfim! É uma infinidade de coisas que me dão prazer sem que para isso eu tenha que passar uma noite em claro e no outro dia esteja um "caco!"
Agora é o seguinte! Quem se diverte desta maneira, parabéns! Mas eu não vejo diversão nisso! E sinceramente fico p. da vida quando alguém chega e me diz: Poxa! Você nem sai, nem se diverti!
Alooooouuuu!! Quem disse que eu não me divirto? Quem disse que eu não saio? Apenas me divirto e saio para lugares completamente diferentes deste que você vai honey!
Odeio esse tipo de gente que acha que sua verdade é absoluta! Que acha que o que é diversão pra eles, tem que ser para os outros também!
Já tá mais do que na hora dessa galera se tocar que diversão é igual beleza, totalmente relativa!
Umas semanas atrás eu estava conversando pelo celular com um ex que estava sentando em uma mesa de um dos melhores bares gays da cidade, aliás não sei porque ele preferia ficar falando comigo pelo celular do que desligar e curtir o local que é "tão bom!", mas voltando ao assunto, ele me dizia que eu devia sair mais, fazer coisas novas, conhecer lugares novos! Aí eu lembrei de quando não era tão caseiro quanto sou hoje, lembrei da época em que ia quase todos os finais de semana para as baladas, e sabe que conclusão cheguei? Não tinha nada de novo! Eram sempre as mesmas pessoas, as mesmas músicas, o mesmo cheiro de cigarro, os mesmo papos, a mesma fumaça que ardia no olho...
E até quando abria uma boate nova e todo mundo dizia que era a boate do momento, chegando lá eu sempre me perguntava: Por que? O que esta boate tem de nova? Era simplesmente a mesma coisa!!!
Já disse aqui e repito, não tenho nada contra os baladeiros, mesmo porque tenho muitos amigos que não perdem uma única balada em um fim de semana, e muitas vezes vão pra mais de duas em uma única noite!
Eu só quero que as pessoas entendam que sou feliz ao meu modo, e que não é porque estou em casa em pleno sábado a noite que não estou feliz!
Várias vezes já me peguei no meio da balada pensando: O que eu estou fazendo aqui?
E ficava me sentindo mal, achando que estava perdendo uma noite de sono, que podia estar em casa dormindo tranquilamente.
E no dia seguinte então? Nem se fala! Era um dia inútil pra mim! Me acordava as 15 horas, almoçava, voltava a deitar, depois dormia as 19 horas e tchau dia!
Não importa se você é baladeiro ou caseiro, o que importa mesmo é que você respeite a vontade dos outros em serem diferentes de você, que você entenda que a diversão é relativa e que o importante mesmo é ser feliz!
Então seja feliz extrasando na pista de dança, ou morrendo de rir da ótima comédia que está vendo no dvd, mas seja FELIZ!

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Ursos, afeminados, barbies....Pode escolher!


Quem tem a idéia de que gays são apenas aquelas figuras afetadas, mais femininas que muitas mulheres e cheios de badulaque! Realmente não conhece em nada o universo gay. Existem muitos tipos de gays. Inclusive aqueles gays que parecem heteros, vivem em um "mundo" de heteros, não frequentam baladas gays e nem possuem amigos gays, mas entre quatro paredes...
Mas falaremos aqui dos tipos mais conhecidos de gays. E vamos por partes!


Pra começar falaremos dos "Ursos":



Os ursos são aqueles caras que geralmente são mais velhos e sempre gordinhos e peludos.
Eles preferem ursos como eles ou garotinhos novinhos.
Não são vistos muito em baladas, talvez por serem mais velhos e fisicamente não possuírem muito as caracteristicas de quem curte esses lugares.
Os ursos são mais fáceis de se achar em saunas, casas de swing ou até mesmo na rua (risos), por serem pessoas digamos assim bem comuns.
Existem pessoas que só gostam de ursos. Tem tesão apenas por ursos! Gostam de ver aquele barrigão, aqueles pêlos e saber que tem ali um cara mais velho e experiente! Eu tenho um amigo assim!
Ele gostava de outros tipos de caras, até um dia se deparar com um urso! Mudou de time e agora é fissurado por um ursinho!


Falaremos agora dos afeminados, que são os tipos de gays mais conhecidos e fáceis de se identificar:



Não necessariamente é preciso ser magrinho, fashionista, usar maquiagem e ter franja para ser afeminado.
Existem muitos afeminados que fazem a linha "bom moço", outros que são ursos, barbies...Enfim! Qualquer gay pode ser um afeminado também!
Mas vou falar aqui daqueles afeminados mais conhecidos, a quem chamamos de pintosas!
As pintosas são aqueles gays muito afetados, e é logico que por serem assim são assumidos pra sociedade.
Possuem trejeitos femininos, usam e abusam das roupas extravagantes, e sempre usam uma maquiagem para acentuar algo ou amenizar um defeito.
Eles são facilmente encontrados nas baladas da vida. Geralmente andam em grupos, riem alto, são cabeleireiros, maquiadores ou estão ligados ao mundo da moda!
E pode até parecer estranho, mas existem muitos caras que preferem os afeminados. Esses caras são sempre ativos e que gostam de transarem com um homem que é quase uma mulher!

Falarei aqui por último das Barbies:


São conhecidos como "Barbies" os gays que são fortões e malhados.
Muitas pessoas pensam que as barbies são os travestis, enganam-se completamente. Os travestis também podem ser chamados de bonecas, mas a Barbie é aquele tipo go go boy, que na balada tira a camisa e dança sensual, girando-a no ar.
As Barbies são com certeza o tipo que mais faz a cabeça dos gays.
Quase todos os gays adoram um homem forte e sarado, e as Barbies por saberem disso acabam virando atores pornos, go go boys ou até mesmo garotos de programa.
Esse tipo de gay também é fácil fácil de ser encontrado nas baladas. E você nem precisa procurar muito, eles sabem que podem e por isso são super exibicionistas! Tiram a camisa a todo instante (talvez por saberem que camisa nenhuma é mais bonita que o corpo deles) e dão um verdadeiro show na pista!
As barbies por saberem do seu lugar ao pódio, são extremamente exigentes em relação a namoro, sexo (que não seja pago) ou qualquer outro tipo de rolo. Eles não ficam com qualquer um! Preferem os malhados iguais a eles ou as lindas travestis que são pra eles suas "mulheres".

Então! Deu pra dar uma esclarecida em alguns tipos de gays existentes?
Agora é só você pegar seu All Star, vestir sua calça skinny, colocar aquela camisa "mamãe sou forte" e ir as compras! Enjoy!

Eu sou gay, mas o mundo precisa saber disso?


Existem gays que querem viver como se o mundo fosse cor de rosa. E eles não ligam a mínima se são minoria em uma sociedade hipócrita e preconceituosa.
Nada contra a manifestação de carinho. Tudo contra o desrespeito!
E se você é gay e agarra seu namorado em público é um desrespeito tremendo com os outros.
Você não sabe se aquelas pessoas que estão alí estão preparadas para isso. Podem ter crianças e idosos olhando...
E não é impondo sua condição sexual aos outros que você será respeitado, muito pelo contrário! O efeito é inverso!
Não estou aqui dizendo que os gays são sujos e não devem demonstrar seu amor pelo seu parceiro em público por isso, mas estou aqui dizendo que a maioria ganha. E que devemos nos enquadrar ao pensamento coletivo, pois vivemos em sociedade!
Não é considerado atentado ao pudor demonstrações de carinho entre gays em público, do mesmo jeito que não é considerado entre heteros, mas vai do bom senso de cada um.
Eu mesmo que sou gay e já vi vários homens se beijando, ainda me choco ao ver dois caras andando de mãos dadas na rua, ou trocando caricias em público. Imagine então pessoas que não são gays e não são obrigadas a verem tal cena!
Aí um amigo que eu tenho levanta uma idéia cretina ao dizer que muitos heteros também ficam assim nas ruas e que muitas vezes até extrapolam! Não se preocupando com que estão vendo!
O que eu tenho dizer a este meu amigo é o seguinte: "Meu querido amigo cretino! Quando nós visitamos alguém temos que nos enquadrar a realidade da casa da pessoa, e deixarmos nossos "vicios" porta a fora! Do mesmo jeito que quando estamos com nosso namorado gay em uma sociedade considerada a maioria heterossexual, devemos nos enquadrar a esta realidade!
Agora se muitos heteros quase se comem na rua, paciência! Eles estão em "suas casas!"
A sociedade é hipócrita e você tem duas alternativas quanto a isso: Entender ou entender!
E se você optar por uma terceira alternativa, com certeza enlouquecerá em uma briga entre Davi e Golias!
Eu não sou aquele tipo de pessoa que vive se preocupando com que os outros pensam de mim, e nem faço questão nenhuma de esconder a minha condição sexual, mas também não faço questão em a expor!
As pessoas da rua da minha casa podem até saber que sou gay, mas não precisam me ver beijando meu namorado e nem andando de mãos dadas com ele!
Mesmo depois que contei que sou gay pra minha mãe, continuei em casa com meu namorado como se ela não soubesse de nada, sabe o que é isso? Respeito!
Tenho amigos que se beijam em ato público e acham super normal o que estão fazendo, eu particularmente acho ridículo e uma falta de respeito com o próximo!
Existem lugares que você pode ficar mais a vontade com seu namorado, e sem correr o risco de passar alguém do lado e gritar: Suas bichas!!
Coisa que convenhamos é muito desagradável, mesmo que você seja super desencanado quanto a isso! Esse tipo de situação sempre deixa uma coisa estranha no ar!
Então bichas! Mantenham o respeito, controlem-se um pouco quando estiverem em público e quando chegar o momento de poder extravasar, extravasem!
Vocês vão ver que vai ser ainda muito mais gostoso!

domingo, 16 de agosto de 2009

Traição! Você perdoaria?

Se você é daqueles que acredita na máxima de que quem ama não trai, o melhor mesmo é que nunca perdoe uma traição, pois assim você nunca mais voltaria a confiar no seu parceiro e daria adeus a sua paz!

Quando estamos namorando alguém que não confiamos é quase como se estivessemos "dormindo com o inimigo". Nós não temos paz um só minuto que estejamos longe da pessoa, e tudo o que ela disser nunca parecerá verdadeiro. Sempre teremos a sensação de estarmos sendo enganados!
Só encontramos a paz com alguém que não confiamos na presença desta pessoa, mas basta dizer tchau que todos aqueles pensamentos de que pode estar sendo enganado voltam a tona!
E você acha bom viver desta maneira? Acha saudável levar uma vida assim?
Amigo, se este for seu caso, meu conselho é que termine esta relação o mais rápido possível, porque além de você não ter paz, também não dará paz para seu namorado. O investigará a todo instante, o colocará sempre contra a parede e chegará ao ponto de virar uma "Helouquisa" da vida!
Quando você perde a confiança em uma pessoa, você tem duas alternativas: Acreditar nela de verdade, voltar ao namoro esquecendo o que se passou ou terminar e cada um ir para o seu lado!
Não caia na besteira de continuar namorando mesmo sem confiar, porque é o mesmo que comprar o ingresso para o filme "Meus dias sem paz!"
Perdoar ou não uma traição é algo puramente pessoal! E as vezes você pode até pensar de um jeito, mas só vivenciando a situação que você vai saber realmente que atitude tomar!
Mas é bom lembrar que quando você perdoa uma traição, na verdade não está perdoando seu parceiro, não está fazendo aquilo por ele! Está fazendo por você!
O ser humano é tão egoísta que quando passa por uma situação dessa ele na verdade não está dando uma chance ao seu parceiro, mas sim a si mesmo!
Ele age desta maneira porque sabe que irá sofrer com a situação e não botará um ponto final até que perceba que está forte o suficiente para terminar!




Existem algumas pessoas que já passaram por isso e perdoaram seus respectivos parceiros.
E o caso mais famoso foi do então presidente dos EUA Bill Clinton que teve sua traição com a estagiária Mônica Lewinsk exposta em todos os jornais e noticiários do mundo!
E a Hilary Clinton, o que ela vai fazer agora? Esta era a pergunta que todos se faziam na época!

Surpresa maior foi quando Hilary foi a público e disse que perdoava o deslize de seu marido! Assumindo assim o maior par de chifres de toda a história!

Mas também existem aqueles casais que já perdoaram a traição de seus parceiros e depois vieram a se arrepender por novas traições.



Foi o que aconteceu com Elba Ramalho que perdoou inúmeras vezes as traições de seu marido Gaetano, até que cansou disso e deu um ponto final na relação de anos!


Como já disse antes é puramente pessoal a opção de perdoar ou não uma traição. Então se isso acontecer com você caro colega! Coloque os pontos positivos e negativos na balança e veja para que lado pesa mais!

sábado, 15 de agosto de 2009

Quando o amor se modifica...



Eu não gosto muito da frase: "O amor acabou!", para justificar o fim de um relacionamento. Por que se o amor acabou é porque ele nunca existiu! O amor de verdade não acaba, ele se transforma, se modifica! Ele passa de um amor carnal para um amor fraternal!


Já terminei com um namorado por perceber que não o desejava mais, que não sentia a necessidade de beija-lo e fazer sexo com ele! Apenas de ver um filme juntos, passear no shopping, pegar um cinema, ir a shows...E foi então que percebi que meu namorado tinha virado um amigo! Era hora de mudar o nome da relação!
E se eu não tivesse tido a coragem de terminar esta relação teria me abdicado de ser realmente feliz em um namoro de verdade!
Não teria conhecido pessoas maravilhosas que serviram muito para me transformar na pessoa que sou hoje!
E o que é pior ainda, além de me prender e prender outra pessoa a uma relação falida, eu talvez tivesse perdido o grande amigo que ele já tinha se tornado!


Algo parecido aconteceu com o ex-casal famoso, Marília Gabriela e Reynaldo Gianecchini.
Eles que foram praticamente casados durante anos perceberam que a relação estava gasta e que era a hora de colocar um ponto final!
Procurados pela imprensa para falar sobre o fim do "casamento" . Gianecchini disse que do mesmo jeito que as relações começam, elas terminam!
Já Marília foi bem mais explicita! Ela disse que com o tempo você vai percebendo que aquele homem que está com você vira seu irmão!
A relação vira quase que um incesto!
No comentário de Marília pode-se perceber que o amor realmente se modificou e eles foram maduros para então terminar a relação e não empurra-la com a barriga!
Se você tiver um relacionamento e perceber que o amor está se transformando, não pense duas vezes em conversar com seu parceiro e botar um ponto final nesta relação.
Eu sei que pode ser dolorido porque os fins são sempre traumáticos, mas garanto que depois de um tempo vocês estarão rindo juntos de tudo isso e trocando confidências sobre seus novos amores!


sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Eu o amo, e ele nem me enxerga!


Quero começar este texto com uma frase muito profunda e reflexiva da apresentadora Luciana Gimenez: Como assim?
É isso mesmo! E agora sou eu que pergunto: Como assim? Como é que se pode amar alguém sem ser amado? Como eu posso amar alguém que não merece meu amor?
Porque quem não me ver, não me enxerga, não percebe meu valor. É porque não é merecedor do meu amor mesmo!
Já dizia minha mãe: "Quem me ama não me faz chorar!"
Galera! Apesar de muitas pessoas não me acharem humilde e eu me considero, mas isso não vem ao caso, o que vem realmente ao caso é que neste assunto eu me dispo de qualquer falsa modéstia e até bato no peito pra dizer que jamais em toda minha vida me apaixonei por alguém que não se apaixonou por mim! Tenho realmente muito orgulho disso. E paixão platônica não é pra mim! Meu amor próprio é maior do que qualquer outras coisa, e ele jamais permitiria que eu vivesse de migalhas! Porque é disso que vivem as pessoas que possuem um amor não correspondido. Vivem a espera de um olhar, de um sorriso, de um toque....E assim se prendem as coisas mais pequenas possíveis para acreditarem que um dia aquele sentimento todo poderá ser correspondido!
Não consigo imaginar que tem gente que sofre, ouve uma música triste e chora por alguém que neste exato momento deve estar beijando outras bocas, rindo, vivendo a vida sem ao menos lembrar que em um lugar do planeta tem um pobre coitado sofrendo por ele!
Talvez o fato de eu não me apaixonar por quem não está apaixonado por mim seja inconscientemente uma auto-defesa, pode ser um medo de sofrer por uma pessoa e acabar não enxergando alguém até ser enxergado! Ou pode ser até mesmo um amor próprio tão grande que não me permite me apaixonar por um ser que não sabe nem que eu existo! Mas o fato é que tenho muito orgulho de mim por ser assim e graças a Deus que sou deste jeito!
Meu conselho para as pessoas que não são como eu e estão passando por isso é o seguinte, não se prendam a alguém que não está preso a vocês!
Eu sei que falar é fácil e ainda mais quando não é você que está vivendo o problema, mas se você tiver um pouquinho de amor próprio e é provável que você tenha, irá perceber que você merece alguém que te ame e que te enxergue! Um alguém que faça todo esse amor que você tem para dar, valer a pena!

Rotina. O fantasma de muitos casais!


São muitos os casais que vivem em um mar de rosas no inicio da relação e acham que o fantasma da rotina nunca chegará nem perto deles. Mero engano!
Tenham certeza que a rotina é um fantasma que "assombra" todos! Nem os casais mais perfeitos conseguem se livrar dela!
Romeu e Julieta provavelmente cairiam na rotina se não tivessem morrido.
A Branca de neve, Cinderela e Bela Adormecida com toda certeza não tiveram um Happy End com seus príncipes encantados.
É porque esta parte da história não se conta, não é interessante!
Se você for parar para analisar nunca descobrirá se um casal é feliz ou não de verdade. Eles podem viver agarrados na frente de amigos, trocando caricias e dengos, mas você não sabe como eles realmente são na intimidade! E acreditem caros colegas, está cheio de casais por aí que se "vestem de felizes!"
Existem muitas pessoas que talvez por medo da rotina só se apegam a paixão e não deixam que o relacionamento evolua para o amor!
Elas gostam daquela sensação de coração acelerado quando se ver a pessoa, perna bamba, loucura para ver e falar com ele e etc. Não gostam da sensação de amor, que é calmaria, paz, costume...
Encaram o amor como um tédio! E eu conheço duas pessoas assim ! Uma é minha amada Cláudia Ohana que já disse várias vezes em entrevistas que é movida a paixão e que depois de 3 anos qualquer príncipe encantado desencanta e vira sapo e outra e um amigo que troca de namorando como se troca de roupa.
Ele precisa estar apaixonado. E aos primeiros sinais de bye bye paixão! Ele termina o namoro!
Chato isso né? O cara não se prende a ninguém, não cria laços!
Talvez isso nem tenha muito peso agora que é jovem, mas vamos ver como encarará isso quando a velhice chegar e a única coisa que ele irá querer é uma companhia!
Já diz o grande Manoel Carlos: " Se um dia for casar, case-se com alguém que goste de conversar, porque depois de um tempo é isso que vocês mais irão fazer!"
Galera é simples assim! Basta olharem para seus avós! Vocês acham que eles ainda estão juntos até hoje porque morrem de tesão no corpo um do outro? Logico que não né? Eles estão juntos porque se acostumaram com a companhia um do outro e não sabem mais viver separados. Sabem como isso se chama? Amor!
É a coisa mais normal e natural do mundo a rotina na vida dos casais. Todos passam por isso! O ideal é driblar esta rotina com coisas novas a se fazer.
Pode ser um passeio por um lugar diferente, uma viagem, ou no sexo uma posição do Kama Sutra, por que não?
Liguem para os amigos e façam uma reuniãozinha! Compras também sempre ajuda! Hum...E comer uma boa comida no restaurante novo que abriu na cidade?
Percebeu como são muitas as maneiras de você fugir da rotina?
Se você entender isso não precisará mudar de namorado pra salvar a relação. Basta mudar a relação!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Sexo virtual é traição?



Este é mais um assunto polêmico onde a resposta é simplesmente individual e de cada casal!
Cada casal possui suas regras como já citei em outro post aqui e cabe a eles decidirem o que é e o que não é traição dentro do relacionamento.
Existem casais que não aceitariam jamais esta situação e que para eles é traição sim! Visto que por mais que seja um sexo virtual, é um prazer que seu parceiro está tendo por uma outra pessoa atrás da tela. E não importa para eles se não há toque, não há beijo, não há caricias...O que realmente importa é que seu parceiro está sentindo tesão e desejando uma outra pessoa que não é ele!
Mas existem casais bem mais desencanados e digamos assim "modernos" que não se importam nenhum pouco com esta situação. Vêem o sexo virtual talvez como uma masturbação, um prazer solitário!
Não acreditam que isto seja traição, pois para eles traição seria penetração, toques, beijos...E nada disso é possível no sexo virtual. Apenas uma boa web cam, palavras picantes na tela e muita, muita imaginação!
E não precisamos ir tão longe para mostrar que o mundo está cheio de "moderninhos". A ex-bbb Priscila descobriu recentemente que seu namorado Fred Ciala havia feito sexo virtual com Felina, uma moça misteriosa que costumava manter sexo virtual com famosos, gravando-os na web cam. O que acabava depois colocando na internet.
Ao descobrir isso e ver o video, Pri disparou: Ele estava lindo!
O que só mostra o pouco caso que a famosa dar pra esse tipo de coisa. Não houve strees e o namoro continua muito bem obrigado!
E você aí o que acha disso? Acharia normal ver seu namorado pelado, se masturbando em um vídeo feito por outra pessoa quando eles faziam sexo virtual? Bom..Esta resposta é única, intransferível e puramente pessoal!
To all of you bye, bye, bye
Gossip Boy!


A dor da separação

Todo fim é traumático! Por mais que o relacionamento acabe de comum acordo, por mais que já não exista mais amor e por mais que vocês se tornem amigos é sempre muito difícil terminar. É sempre uma dor muito grande!

A dor da separação é sem dúvida nenhuma uma das maiores dores do ser humano. É quase que chorar por alguém que morreu!
E não deixa de ser. É a morte de um relacionamento!
É dar as costas pro passado e a partir de agora continuar a história sozinho!

É muito difícil você conviver com uma pessoa que você diz que a ama todos os dias e ouve o mesmo, fazem planos juntos, montam uma casa, criam uma história e de repente boom! Tudo acaba como num passe de mágica!
E os planos que vocês tinham juntos? Os risos? As brincadeiras? Aquela comida gostosa que só ele sabia fazer? É amigo! Agora você tem que se acostumar a viver sem ele, e a pensar como um!
Quando estamos namorando pensamos como dois.
Não dar pro meu amor ir pra balada também não irei! Meus amigos querem marcar uma reunião na sábado? Terei que consultar meu namorado! Pretendo entrar na academia, pretendo fazer aquele curso. Quero a opinião dele!

Quando se termina um namoro é como se nascesse de novo para um mundo de incertezas, para um futuro incerto e que possivelmente não será bom! A gente sempre imagina no fim de um namoro que nunca mais iremos amar, que nunca mais encontraremos alguém tão especial, que nunca mais viveremos uma história bonita! Que nunca mais!

A pior coisa é a fase da adaptação de uma vida agora sozinho! São tantas coisas que fazem lembrar dele. Um cheiro, um filme, uma roupa, uma frase, a cama....
É estranho conviver com uma pessoa diariamente e te-la como a pessoa mais intima de nossa vida e de repente quando tudo acaba ter que fingir que ela nunca existiu!
Hoje vocês podem estar rindo juntos e fazendo planos, e talvez daqui a um mês, uma semana, amanha! Ele passe do seu lado e vocês finjam que nem se conhecem.


Em uma cena da minissérie "Presença de Anita", a personagem Lúcia Helena interpretada por Helena Ranaldi tem o seguinte dialogo com seu ex marido Nando, interpretado por José Mayer:

Nando: Está me tratando como se fosse um estranho que invadiu sua casa. Sou seu marido!
Lúcia Helena: É, mas é assim mesmo. Uma pessoa íntima, ao se afastar fica mais estranha que as outras.

Eu que já namorei muitas vezes e consequentemente já terminei vários namoros, percebo claramente o que a personagem quis dizer! E nítido quando terminamos uma relação e mantemos contato com o ex como as coisas ficam estranhas.
Você não sabe como se comportar, como falar, o que falar!
A sensação que se tem é que se está diante de uma outra pessoa, que você não conhece! Não parece a mesma que tantas vezes fizeram sexo, falaram palavras de amor, cometeram gafes...
Aí você percebe que realmente você não conhecia aquela pessoa. E que a única coisa que ligava vocês, que vocês tinham em comum, era o namoro. Que agora não existe mais!
Apesar da sensação de: "O que eu vou fazer da minha vida agora?" que sempre sentimos ao fim de cada relacionamento, é necessário que tenhamos força pra levar a vida adiante. É como diz Renato Russo em "Vento no litoral": Já que você não está aqui, o que eu posso fazer é cuidar de mim! Quero ser feliz ao menos! Lembra que o plano era ficarmos bem?"
E não esquecendo que sempre tem um outro lado da moeda, que sempre tem o lado bom das coisas.
Então não se apegue ao passado, não fique preso em casa, não fique lembrando do quanto era feliz! Essas coisas só o prejudicarão!
Se apegue ao futuro! Faça aquelas coisas que te dão prazer e que possivelmente você tinha deixado um pouco de lado por causa dele. Retome as amizades! Mude o visual! Saia de casa!
E lembre-se! Existe um monte de gente interessante por aí que estão loucos para conhecer você!

Há um mundo lá fora te esperando!

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

A dificuldade de demonstrar sentimentos



Já dizia William Shakespeare: "Com o tempo você descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, pois existem pessoas que nos amam,
mas simplesmente não sabem como demonstrar isso.
"


São muitas as pessoas que não sabem demonstrar seus sentimentos. Seria vergonha? Imaturidade? baixa estima? Não sei!
Algumas pessoas simplesmente não conseguem através de palavras ou atitudes demonstrar o quanto amam!
E isso é muito prejudicial a elas, pois elas sabem que amam, mas os seres amados não!
E estas pessoas ficam estigmatizadas como frias e sem sentimentos! Quando que na verdade apenas não sabem demonstrar este amor!
E se vêem cobradas a todo instante para demonstrar o carinho, o amor que sente pelas pessoas!

No filme Ghost, do outro lado da vida, a personagem de Demi Moore, Molly Jensen vivia reclamando para seu parceiro Sam Wheat, interpretado por Patrick Swayze o quanto sentia falta de ouvir um eu te amo da boca dele!
Preste atenção no diálogo dos personagens abaixo:
Molly: Sam, por que nunca diz que me ama?
Sam: Como não? Eu digo o tempo todo!
Molly: Não é verdade. Você diz idem! É Diferente. Poxa! Ás vezes eu preciso ouvir!
Sam: Tanta gente diz eu te amo não dizendo nada!
Fica claro no diálogo a dificuldade do personagem em demonstrar seus sentimentos e dizer uma frase que pode ser muito simples a algumas pessoas, mas que para ele é uma "batalha!"
Sam não consegue dizer a Molly o quanto a ama e inventou uma palavra que para ele possa ter o mesmo valor de um eu te amo! Ele diz idem, o que para ela não tem o mesmo peso!
Mas uma coisa que o personagem diz deve-se levar em consideração. Ele diz que muitas pessoas dizem eu te amo sem dizer nada!
O filme é do ano de 1990 e quase 20 anos depois as coisas continuam na mesma! Muitas pessoas banalizam o EU TE AMO! E dizem isso a tudo e a todos com a mesma facilidade e simplicidade de um simples OI!
Um eu te amo verdadeiro que vem do fundo da alma e do coração a gente sente quando é dito pra gente! E com toda certeza tem mais valor e significado do que um eu te amo dito como se diz bom dia!
Eu namorei há um certo tempo uma pessoa que sabia que me amava. Mas que não sabia demonstrar este amor! E eu precisava disso. Eu precisava perceber todos os dias que era amado. E por mais que esta pessoa tentasse e lutasse pra dizer o quanto me amava era difícil pra ela.
Mas quando ela dizia, era o eu te amo mais forte e impactante que já ouvi na vida! Era verdadeiro e vinha da alma!
Eu mesmo tenho a dificuldade de demonstrar meus sentimentos, não sei porque. Mas não sei dizer para amigos e familiares o quanto os amo e o quanto eles são importantes pra mim! Tenho vergonha disso. Tenho vergonha de parecer bobo e "sentimentalóide".
O curioso é que não tenho vergonha nenhuma em falar para a pessoa que estou namorando frases de amor. Sai com muita facilidade palavras e gestos doces para aquele que eu tenho como namorado, mas para meus familiares e amigos sou totalmente travado! E este com toda certeza era um dos grandes motivos que me fazia brigar com minha mãe. Ela dizia que eu não a amava, que eu não amava ninguém, que eu era frio e só gostava de mim! Mas eu sabia que eu a amava. A amava mais que tudo no mundo, mas que a mim mesmo! Mas infelizmente não sabia como demonstrar isso. Era uma luta quase que diária comigo mesmo!
E talvez por eu ser assim eu não exija tanto dos meus amigos e parentes uma demonstração grande de afeto e carinho!
A minha avó por exemplo nunca me deu um beijo, nunca disse que me ama e nem me chamou de netinho, mas eu sei que ela me ama mais que tudo! E que ela me ama do jeito dela! E ela pode não saber demonstrar amor destas maneiras, mas sabe demonstrar de outras. Lavando minha roupa com todo carinho, se preocupando com minha alimentação, me dando presentes...
Quando as pessoas perceberem que cada um dar de acordo com o que tem, todos serão mais felizes!
Aliás a única coisa no mundo que não se pode cobrar é sentimento, porque cobrado perde o valor, deixa de ser verdadeiro! E se você for esperto preferirá um IDEM VERDADEIRO, do que um EU TE AMO FALSO!