segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Homens mais velhos com rapazes mais jovens


O que será que faz muitos gays mais velhos preferirem rapazes bem novos e vice-versa?
Bom...São muitos os fatores que podem fazer essa atração acontecer.
Um homem mais velho geralmente se sente atraído pelo ar juvenil, pelo frescor da juventude que os garotos tem.
Eles encontram no parceiro mais jovem o "retorno a juventude!"
E é claro que não é só isso! Também faz muito bem para o ego do "tiozinho" saber que apesar da idade ainda pega um garotão!
E isso sem falar que no caso dos coroas ativos, é muito mais gostoso ter um rapazinho como parceiro sexual e fazer dele sua "meninha!". Fazendo-o se sentir ainda mais viril e másculo!
Os garotinhos que se interessam pelos tiozinhos, em sua maioria são meninos carentes de afeto de pai, que buscam no seu parceiro o carinho, amor e proteção que não tiveram dos seus pais.
O homem mais velho passa uma proteção maior e assim aquele garoto que ainda está começando a vida se sente mais seguro ao lado de um homem desses!
Conta também o fato de que muitos meninos gays são passivos, e ao lado de um homem mais velho e ativo, se sentem a própria "menina" protegida e amada por seu "macho!"
Se formos olhar apenas por estes ângulos, esta é uma relação que tem tudo pra da certo não é mesmo? Mas não é bem assim!
Já é tido como diferente aos olhos da maioria ser gay, e ainda mais ser gay e namorar uma pessoa que tem idade de ser seu pai ou seu filho. Aí o bicho pega!
A família de ambas as partes quase nunca aceita.
Os pais do garoto dizem que o cara já é um velho pra ele, que são realidades muito diferentes, que o coroa não tem um futuro para oferecer e etc.
Enquanto que a família do homem mais velho diz que ele só pode tá bancando o garoto em tudo pra esse menino tá com ele, que o rapaz está o explorando, que ele devia ter vergonha de namorar um cara que tem idade de ser filho ou até mesmo neto e bla bla bla bla....
São muitos os obstáculos que um casal com grande diferença de idade passa pra poderem ficar juntos e viverem seu amor!
Principalmente se este casal for um típico tiozinho e um típico garotão, pois vai ser uma briga de gerações acirrada!
O menino querendo sair pra baladas, ficar com os amigos de sua idade (que em geral são mais imaturos), shoppings, gírias, pensamentos e gostos diferentes e muito mais!
E o homem mais velho querendo mais ficar em casa a noite vendo um dvd, sair pra jantar, pegar um cinema, apresentar seus amigos "papo-cabeça"....
Mas é claro que não podemos ser tão radicais e achar que todo velho é ranzinza e que todo jovem é malucão! Já vi muitos jovens que parecem um Matusalém e velhos com síndrome do Peter pan.
Então colega! É isso aí! Se for este seu caso esqueça esses conceitos pré-formados e seja feliz!
Eu mesmo tenho um namorado que é bem mais jovem que eu.
São onze anos de diferença! E eu nunca tinha conhecido em toda minha vida um cara tão parecido comigo! Que tivesse as mesmas idéias, os mesmos pensamentos e que se divertisse com as mesmas coisas!
Isso sem falar que ao longo de todos esses meus anos de estrada (que não são poucos) já conheci muita gente mais velha que ele, mas que vou te contar viu? Perto do meu namorado, não passam de bebês chorões!
Porque ele é muito mais maduro do que todos os meus ex juntos!
Deu pra perceber como maturidade não tem muito a ver com a idade?
É como diz William Shakespeare:
"Com o tempo você aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que quantos aniversários você celebrou!"

21 comentários:

  1. Eu sei que é um post antigo, mas estava procurando no google algo sobre isso. Tenho quase 26 anos (ok não sou tão velho assim), e meu mais novo namorado tem 19. Eu me apaixonei por ele quando saímos a primeira vez e ficamos, mas ainda tenho receio dele querer "curtir a vida" em algum momento. As vezes não sei o que pensar, estou curtindo, indo com calma, sem pressa. Meus dois ultimos ex eram mais novos tb, e o único namorado q ele teve tinha 39 anos. Espero q nossas experiências possam agregar e nosso amor só crescer!

    ResponderExcluir
  2. o meu caso e semelhante ao do gustavo conheci meu atual namorado numa sauna que frequento tenho22 anos e ele48 e muito bonito e atraente estamos juntos a 8 meses e ele me passa muito mais confiança do que se fosse um carinha de minha idade nos damos muito bem na cama e na vida eu sempre na condiçao de passivo e ele ativo me sinto uma menina nos seus braços

    ResponderExcluir
  3. Concordo com esse topico, por isso vou contar tambem minha experiencia, eu tenho 24 e ha dois anos conheci um cara mais velho, hoje eu tenho 24 e ele 45, nossa, eu me sinto tao protegido nos bracos dele, eu tambem axo ele tao homem, ele e gay mas na cama ele sempre e o ativo e eu o passivo, ele costuma me chamar de "meu filhinho" enquanto estamos transando,. mas ele disse que tambem curti homens mais velhos, porem eu naao sinto tesao nenhum por garotos da minha idade. Quanto se trata de homem mais velho e nao afiminado eu faco questao de ser o passivo, as vezes eu me importo mais em satisfazer ele, do que ele me satisfazer, eu quero sempre ser a mulher, isso e demais e ele tambem curti muito.

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho 40 anos e namoro a 1 ano e meio um rapaz de 25 anos. Não temos problema algum com a diferença de 15 anos. Gostamos das mesmas músicas, dos mesmos filmes, dos mesmos restaurantes. Saímos para baladas, vamos à praia. Ambos temos nosso dinheiro, ambos temos nossos carros, então esse lance de dizer que é interesse não rola. Acho que rolou uma química legal e porque não aproveitar a oportunidade que a vida ofereceu. Se estivéssemos com caras da mesma idade também não haveria garantias que iríamos nos entender assim tão bem. Não há garantias de nada em um relacionamento na minha opinião.

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho 35 anos e desde os 11 sinto atração por coroas, não vejo problema algum, curto vovozão mesmo, acima dos 50 sem limite, mas com o perfil que me atrai, geralmente DADDY.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tenho 26 anos mais desde 12 anos sinto uma atração muito forte por coroas de 40 anos pra cima se tiver algum vendo esta mensagem chat meu watsap e 69 92131394 ou face juniorrodrigues@face.com.br aguardando

      Excluir
  6. Oi, eu tenho 25 anos e namoro há dois anos um homem de 56. Minha família nao soube já que eu moro sozinho e tbem nao achei necessário comentar. Nos damos super bem na cama, tbem sou apenas passivo como muitos comentaram acima. Apesar da idade ele está totalmente em forma e ainda é um homem lindo. Infelizmente apesar de ama-lo muito hoje eu decidi, depois de muitas brigas, que é melhor acabar o relacionamento. Brigas essas que só se deram devido a diferenca de idade e a principalmente por causa da censura de sair juntos e saber que nao seríamos aceitos nem mesmo pelo meio homossexual. É necessário muita sabedoria e paciencia pra cuidar de um relacionamento assim

    ResponderExcluir
  7. Nossa, os casos são mtos parecidos. Tenho 44 e acabei de sair de um relacionemento c um guri de 22, e o pior estou apaixonado. To sofrendo pra caramba pq ele decidiu terminar por causa de pressão da família. Disse que me amava mas não queria ser gay mais. Até agora to tentando entender o fato mas ta mto difícil, não sei o que fazer e também não vejo motivo pra correr atrás. Me ajudem.

    ResponderExcluir
  8. Olá a todos, esse post é otimo e esta se atualizando com o passar do tempo.
    Minhas historia esta sendo incrivel e eu estava com varias duvidas por pensar que estava sozinho, mas vejo que é mais comum que eu imaginava.
    Estou namorando um cara que é 30 anos mais velho, eu tenho 24 e ele 54 anos, ele mora no Rio e eu em Curitiba, estou muito apaixonado e ele tambem, na cama é incrivel, incrivelmente bom, gostozo, romantico, sou ativo, e ele se sente muito realizado e eu mais ainda, enfim ate o ano novo estaremos morando junto, irei morar com ele, estou me jogando nessa relação, mas cada relacionamento é unico. O que me encanta e me torna mais exitado e confiante é que ele é ator, cantor, bailarino, produtor e muito inteligente, no meio de tudo isso a relação se torna motivadora, nos renovamos muito e nós apaixonamos mais, pelas dificuldades e vitorias que conquista.os juntos, o que vale e amar e saber que a contra partida é verdadeira.

    Eu gostaria de saber mais experinciaw como essas, vou deixar meu email luisstratmore@gmail.com



    Felicidades á todos em nossas desventuras gay da vida real.

    ResponderExcluir
  9. É.. acho que eu bati o recorde... eu tenho 23 e meu namorado tem 62.. são 39 anos de diferença.. e a relação deu tão certo que hj, quase 5 anos após o início do namoro, estamos morando juntos e muito felizes... Minha família? Não aceita, não apoia e faz pressão, mas eu não estou nem aí.. o que importa pra mim é minha felicidade. Eles que cuidem das deles.

    ResponderExcluir
  10. Olá... tenho 43 anos e até acho chato o papo sobre afirmar que a idade vai de cabeça de cada um, porém isso não é uma falsa informação.
    Aos 18 anos chorei muito, pois não queria de forma alguma entrar na fase adulta. Tinha muito receio de perder a felicidade que possuia, por apenas ver pessoas mais velhas tristes por suas vidas.
    O tempo passou e com ele vieram muitas experiências de vida. Conheci garotas, namorei, me redescobri gay... conheci amigos... tive 3,4 ficantes breves e aos 24 anos conheci algué da minha idade, com quem fiquei por 18 anos e meio.
    eu sempre procurei manter minha vida equilibrada entre as fronteiras do amadurecimento e da necessidade em manter viva, minha alma jovem.
    O tempo, ao contrário de mim, trouxe ao meu ex toda a insegurança o levando a uma série enorme de traições contra a mim.
    Em Setembro de 2010, coloquei fim num casamento admirado por muitos e sofri demais as consequências, de uma união de tanto tempo.
    juntamente ao processo de separação e superação, vieram um declínio enorme de minha vida financeira e profissional, deixando-me muito depressivo. Em alguns momentos eu percebia todo o meu brilho se desintegrar, transformando-me a cada dia em uma pessoa mais fria.
    Ao contrário de muitos, nunca curti a idéia de me ver na posição de buscar amigos na internet e foi assim, que num dia de improbabilidades entrei num chat e comecei a bater papo com uma série de pessoas.
    Esse chat é muito direcionado a sexo, mas não curtia ver pessoas nuas e sim, falar com quem estava ali de boa apenas por papo somente.
    Foi alí que depois de uma série de envios de mensagem, que por fim vi que alguem insistia em dizer oi para mim. Trocamos nossos MSNs e começamos a nos falar. E foi assim, que de papo em papo, trocas de telefone acabamos nos encontrando.
    Nos conhecemos pessoalmente, e pelo tempo em que já haviamos nos falando, foi natural que fossemos para a cama no primeiro encontro. Ali descobri que não existem barreiras para o amor entre duas pessoas, pois houve a entrega de carinho, desejo, confidências, segredos e tantas outros sensações que não da para descrever.
    No dia 21 de Janeiro, completaremos 11 meses juntos e já estamos falando em união... sim, vamos literalmente casar.
    Nossas famílias já sabem e dentro de muito respeito apóiam, cada um a sua maneira.
    Eu e ele temos a dosagem certa dentro de nossas diferenças, pois ele é um jovem de 23 anos que possui uma cabeça séria, com objetivos e metas, onde a responsabilidade fala bem alto. Eu, um homem de 43 anos buscando vencer novamente aos poucos em minha vida profissional, pois tenho a consciência de ser difícil tudo isso em minha idade.
    Não há interesses financeiros em jogo, não há desejos e jogos curiosos em nosso sexo...
    Existe sim um grande amor entre dois seres, onde a felicidade em estar juntos é verdadeira.
    Mas há algo que dentre nós dois se difere sim!

    "" Ele me devolveu o sorriso no rosto, de alguém que há um certo tempo, não sabia mais o sabor de sentir... FELICIDADE!""

    PS.: Nunca olhe ao redor para descobrir a felicidade, olhe para dentro de sí e resgate-a"

    ResponderExcluir
  11. Olá a Todos
    Que bom saber da existencia e permanencia desses relacionamentos tão bem sucedidos, estou no aeroporto de Campinas voltando p/ casa depois de 15 dias no Rio, juntamente com meu companheiro, resolvemos todos e qualquer impecilho que poderia estragar a busca de nossas felicidades.
    Foram dias maravilhos, bem curtidos, celebramos o natal a virada de ano e com ele sem duvida chegou a prosperidade tão esperada para ficarmos juntos, conheci a familia dele, o conheci ainda mais e figuei agora com a certeza do que quero para minha vida.
    Fica aqui uma grande dica, procurem se conhecerem muito bem na maioria dos detalhes possivel, para que não haja no futuro a cobrança daquilo que era apenas uma fachada, a intimidade e cumplicidade tem que ser buscada constantemente, assim como a busca por renovar o Amor incessantemente, simples e que existe em cada um de nós.

    Insisto em manter contato para dividirmos nossas experiencias, por isso vou deixar meu msn ok, sintan-se a vontade p/ ADD.


    Neutrox7@hotmail.com



    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  12. Olá a todos, imaginava que isso seria mais normal do que se pensa, garotões ao lado de 'tiozinhos' no meu caso, Vovô, Fábio disse que estava ganhando, entretanto estou me envolvendo em um relacionamento de diferença de idade de 43 anos, eu 19 e ele 62. Eu ativo e ele passivo.
    O sexo é bom, mas o tão quanto complicado pra mim, acho as coisas bem confusas ainda. Ele quer algo sério, um casamento creio eu. Para mim seria o ideal, porque na realidade, o que eu vejo muito nesses tipos de relacionamento são os interesses, essa é para mim é a verdadeira fonte que move tudo isso.
    Nós garotões nos sentimos atraídos pelo poder que os 'tiozinhos' possuem de nos dar uma vida, afinal, eles querendo ou não nos oferecem não só sexo e um colo acolhedor, nos oferecem diversas situações bacanas, viagens, experiências novas e tudo mais. E penso que, façam isso para claro, o bem deles e ainda mais para nos satisfazer, e no fundo o medo de perder, para um de menos idade e, mais interessante.
    Não digo que não haja amor,ou algum sentimento de afeto entre o casal, só acho que o fator 'financeiro', vida estabilizada do 'tio' seja o que leve a esse envolvimento.
    Não devo generalizar, entretanto muito sabem que salvas as raras exceções essa é a realidade. Pelo menos no meu caso.

    Abraço e até mais.

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Olà tenho 22 anos estou ficando com um cara de 45 anos ele tem sua vida sussegada tranquila um bom emprego um carro e eu não tenho nada sou pobre moro numa casa com meu ex-marido de atualmente 35 anos nos damos super bem màs... como amigos e estou gostando do ficante atual,sou ativo e ele passivo na cama nos damos bem temos os mesmos gostos sobre mùsica e algumas coisas mais .
    MAS tenho medo de namorar ele ou sei lá do tipo que ele pense que eu sò quero a grana dele, pois eu trabalho tenho meu dinheiro me sustento sozinho sò não tenho faculdade ainda o que serà que eu faço fico mais com ele apesar que to gostando dele e ele de mim o que eu faço....

    ResponderExcluir
  15. Interessante...

    Tenho 36 anos, sou bonito, com uma carreira em ascensão, independente, moro sozinho, conheço muita gente pelo meu trabalho e digamos que eu seja um bom partido.

    Fui casado com uma mulher durante vários anos, me casei super jovem, e logo em seguida me casei com um cara dez anos mais velho que eu. Ficamos juntos cinco anos, dividimos uma vida, casa, cachorro etc. Éramos um casal modelo para os amigos. Discretos, bonitos e bem sucedidos. No entanto, eu tinha vivido pouco. Não tinha tanta experiência assim com homens, não curtia me expor e nunca fui de frequentar o meio gay, pois nunca me senti muito à vontade. Quando nos separamos, tinha 33 anos e me sentia no auge do homem. Realmente os 30 são o auge do homem. Independência, segurança, maturidade, confiança, beleza, vigor etc.

    Na época que conheci esse cara, gostei dele pela pessoa. Naturalmente, eu não estava na condição que estou atualmente e me atraiu o 'poder' que ele tinha. Mas, entre percalços, conseguimos estabelecer uma relação honesta e sadia.

    Até me separar, nunca havia ficado com alguém mais jovem e acho que tinha muita coisa reprimida, coisas por fazer, para conhecer e experimentar. Engraçado que logo no começo da solteirice busquei caras da minha idade e com meu perfil, mas eram todos frustrados, cheios de manias e vícios do mundo gay, ou colecionadores de corpos, ou traumatizados pelas experiências mal sucedidas, ou simplesmente não batia.

    Fui me encontrar com caras mais novos, que até então era um terreno inexplorado. Sempre fui jovial e, estando solteiro, dono do meu nariz, acho que foi algo natural bater essa química. Eu queria curtir, me conhecer, aproveitar minha liberdade que eu nunca tinha tido. E batia com eles, com a sede de experiências que eles tem.

    Mas sou realista e pessimista, e sempre achei que esse tipo de relação não tem futuro. Pelo simples e único motivo: somos homens e queremos conhecer e explorar. É necessário se testar, se conhecer, fazer tentativas, erros e acertos para daí ter a maturidade necessária para se envolver. Eu saía com eles, nos divertíamos etc. e para mim não passava disso. Tive vários garotos desses no meu pé e eu sempre os tratei como algo passageiro, um passatempo, diversão. Por mais juras de amor que fizessem, para mim não passava de discurso vazio ou inocente. Ingenuidade. (continua)

    ResponderExcluir
  16. Pois indo contra tudo o que acreditava, me envolvi com um rapaz de 22 anos (agora 23). Durante seis meses resisti a esse envolvimento tratando-o como um simples amigo, sem cobranças nem envolvimento emocional. Mas ele insistiu em se envolver e eu acabei 'caindo' nisso e me apaixonei. Estamos juntos há quase 10 meses e recentemente descobri que ele mantinha conversas com outros caras e por aí vai. Não quis ir a fundo nessa história, por que já me magoou o suficiente. Depois de uma enorme briga, decidimos voltar. Engoli meu orgulho e me entreguei ao que eu sentia. Mas a confiança, acho que não recupero. Felizmente não há dependência financeira, ele tem seu trabalho, comprou seu carro e mora com sua família. A justificativa dele foi o conhecer, o novo, a vontade de se sentir desejado. Entendo perfeitamente isso tudo, já passei por isso e somos homens, sentimos desejos e somos movidos pelo tesão. Mas me magoa a manipulação sentimental da coisa. Voltamos recentemente e ando meio perdido, sem saber como lidar com isso. Não sou um cara de jogar fora, pelo contrário, sou assediado e nunca tive dificuldade de conseguir parceiros, inclusive (acho que pelo meu histórico de vida), sempre propostas sérias.

    Mas quando a gente se envolve emocionalmente a coisa pega e nada funciona. Minha auto-estima foi lá pra baixo e às vezes penso que foi um erro ter voltado. Penso que poderia ter segurado a onda da separação e seguido minha vida e deixado ele na sua trilha de descobertas, que é natural, válido e próprio de cada um. Meus amigos me dizem para dar uma chance, pois ele sempre foi muito maduro e assegurou que era pra valer e combinamos de nos dar uma chance. Mas sinto que estou paranóico, fico imaginando onde ele anda, com quem fala, onde vai, se está caçando na internet ou fazendo pegação... Super foda! (Inclusive por isso vim parar aqui neste post...).

    Eu já passei por isso, não sinto mais necessidade de me sentir desejado dessa maneira. Já fui muito desejado e amado por pessoas e basicamente tive quem eu quis, de maneira intensa. Essa é minha ressalva com o se envolver com pessoas muito mais jovens. Por mais que haja amor, essa barreira da experiência, a vontade de viver e de descobrir, não pode ser comprada ou adquirida, ela precisa ser vivida. Nós nos damos super bem, compartilhamos a vida, as coisas, saímos etc. E ele, como um rapaz tão bonito, é natural que queira se explorar. Não sei até que ponto consigo acreditar que isso não vai se repetir ou se é realmente sério. Sinto que a qualquer momento serei descartado e que não vai durar muito tempo. É uma sensação realmente frustrante. O que sei é que não quero cometer esse erro de novo. Mas vejo um futuro negro para o mundo gay. Somos hedonistas, vaidosos e egoístas, e a velhice é realmente cruel com tudo isso. O que resta?

    A questão é: sempre haverá o MAIS. Alguém mais bonito, mais sarado, mais gostoso, mais pauzudo, mais rico, mais inteligente, mais.... mais.... e mais.... e nessa busca frenética vamos acabar sozinhos. Sempre atrás do próximo. E com a facilidade do mercado de sexo gay, a coisa piora muito. Sempre tem alguém disponível para isso a qualquer momento. Basta querer.

    Tem um comentário acima falando que tudo se baseia numa troca. Acho correto, talvez tenha buscado nele a juventude que não vivi por que eu estava casado na idade dele. E ele busque em mim a experiência e o caráter de um cara mais experiente (por mais que eu não seja tão velho assim... dependendo da referência, naturalmente...).

    Mas é isso... gostei mais dos comentários do que do post em sí... Valeu!

    ResponderExcluir
  17. Noite Pessoal
    Apenas vim dizer que deu tudo certo pra gente, em novembro de 2011 fiz um post aqui no Blog, contando da nova e emocionante historia que me ocorrerá, e agora em 2013 esta feita...
    Vim morrar aqui no Rio de janeiro com estamos prgredindo mais ainda morrando juntos, me sinto realizade sexualmente, profissionalmente, pois ja consegui um trabalho aqui no Rio, e que gosto muito, afetivamente, pois somos grudados de mais.
    Estou muito feliz com ele, e adorando que ainda tenha pessoas que tambem estão a procura dessa felicidade, de estar com alguem, namorar com alguem, sem que essa tal diferença de idade exista, percebi que a idade não influi em nada, mas o nosso comprotamento, nossas atitudes, nosso amor pelo parceiro, isso sim importa e muito....
    Ser Amado esta sendo de grande felicidade pra mim, deixei tudo que tinha e acreditava, me joguei nessa relação, e vejo a cada novo dia um belo sorriso em seu olhar, me confirmando que estamos fazendo a coisa Certa.

    Percebo Eu, posso estar enganado, mas o Amor em si, tem que ser maior do que os interesses, a posição social, os agrados, devemos olhar por outro angulo, eles porem sao, os Abraços apertados, os beijos apaixonados, as lagrimas que ão recolhidas durante um beijo quente, depois de uma discussão, nossa são tantas coisas, Oferecer proteção, ajuda, compreensao, calma, fazer do seu Viver a melhor coisa que existe, e sendo assim transmitir essa Alegria toda a seu parceiro, Marido, namorado, que no fundo, fazem vc se sentir Amado tambem.

    Enfim pessoal, dei um passo no escuro em busca da minha felicidade, com o Amor da minha vida, que tem 55, e eu 25 anos, que foram dispensados de balanço, pois tal alegria não encontrei em outros relacionamentos de 25, 30, 35,...
    Cheguei perto, mas como alguem disse nos posts anteriores a oferta diaria de sexo facil gay, esta por todo lado....

    Prefiro esse, que sabe disso, que me ama, que é Amado, respeitado,...

    Valew mesmo, tenho acompanhado todos os Posts.

    Isso aqui me ajudou muito, quando mais precisava, e hoje sou grato e sei que não sou o unico nessa situação...

    Boa Noiteee.

    " Que a Felicidade Vire Rotina"

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi tenho 13 e meu namorado 24 estamos muitos felizes minha família aceitou e a dele também e vamos fazer 1 ano juntos.

      Excluir
  19. É interessante ver tantas histórias. No meu caso é diferente. Eu tenho 17 anos e meu primeiro namorado tinha 13. Eu o amava muito, pois ele era muito maduro, talvez mais maduro do que eu até. Mas os pais eram evangélicos e colocavam muita pressão na vida dele por ele ser muito novo. Acabou que ele terminou comigo, por causa dos pais e eu penso também por eu querer uma coisa séria. Eu sou muito diferente dos meus amigos de minha idade. Eles só querem curtir, ir para festas e bebedeiras, mas eu estou a procura de uma coisa séria, de alguém mais velho que possa me dar segurança de que não vai me abandonar por qualquer coisa, que já tenha a vida solida pra não ter coisas de fora que atrapalhe a vida amorosa. É como o Paulo disse: "Alguém pra fazer na minha vida, o que meu pai não fez."

    ResponderExcluir